1.4.07

pra que tanto parafuso
deixar confuso com tanto fuso horario
pra que tanto pará-raio se um raio não cai duas vezes no mesmo lugar
pra que parar, parei, parou
pra que tanto pra que isso
ir à igreja ver comicio
come isso e não come aquilo
quanto mais fraca a carne eu como
como o trono, como um sonho, como o medo do medonho
e como vou não sei dizer
se volto aqui pra ver você
pra que tanto pranto se no canto há tantos
pra que tanto prato se salta pele e osso, tato!!!
quanto mais alto o preço maior o salto
saltibanco pinta meu retrato com os olhos que eu olhei pra mim
se a via diz não eu digo sim
se havia, diz não
eu digo sim

João Simas e Franklin Fininho

Letra da minha mais recente parceria com franklin

3 comentários:

Isabeleléu! disse...

finalmente ele resolve dar as caras
aos tapas!!
rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrrsrs
é mesmo:
pra que tanto parafuso se o macarrão que uso é spagetti?
pra que tanto Pará se eu moro no raio do Maranhão?
e como vou?
não sei dizer...
queria muitoir
junto com vc...
mas se a via diz não,
o que fazer?
belljosss
te sinto muito!!!!

uma letra! disse...

pra que tanta espera se quem vem sempre se atrasa?
pra que pensar que se tem alguém, e qd se olha ao redor se está só?

o que alimenta, sempre cala. disse...

moço moço...

^^