10.12.06

Quando eu crescer eu quero ser barco
Emborcar minha vida pro mar
acender minhas velas que nenhum vento irá apagar
Eu quero saber com quantos maus se faz uma coisa boa
Só não quero mais ter essa vida de canoa


Zarpar
Deixar à deriva
Derivar
e até mesmo naufragar


Quando eu morrer eu quero ser mar
pra levar da vida o que eu lavar
leave alone ali ou lá
e no fim afundar canoa e barco no meu profundo coração-mar...

João Simas

Ps: letra da minha mais nova música e está sujeita a alterações

4 comentários:

Fani disse...

De volta ao leme,a carne subaquática é frágil.

beijo

Menina Canora disse...

Tá fazendo a lição direitinho...Agora canta Simas, canta...

Beijo.

Isabell Mendonça Simas disse...

vou velejar mais vezes para voç~e se encontre no mar das palavras...

Isabell Mendonça Simas disse...

A onda

a onda anda
aonde anda
a onda?
a onda ainda
ainda onda
ainda anda
aonde?
aonde?
a onda a onda

M.B.