10.1.07

pó além

Sorte é o que manda no medo de um vil
Façanha é máscara tamanha
Amanheceu na cidade
E um quê de quem me ouviu passar
Pássaro do meu silêncio voltou a cantar

Forte é quem anda no céu-medo e meio-fio
Filho da pedra do pó além da flor que cheira mal-me-quer dos bens...

João Simas/ Durval Jr

Mais uma parceria com Durval Jr

2 comentários:

Durval Jr disse...

lindíssima....

compasso ternário extremamente envolvente...e uma puta letra!!hehe

Isabell Mendonça Simas disse...

esse comentário de durvalex não vale!!!!