5.11.08

Aprenda-me ser prenda minha
Minha menina
na minha e sua
Suave
Fim de tarde, pôr-do-sol, meia lua
É o sinal
Se faz mal o bem maior
O amor cura
Por fim perdura
Não peso no prazer presa minha
me ergo tua tatuagem nua...

João Simas

música nova

4 comentários:

uma letra! disse...

em dias de incerteza
o que li me fez sentir leveza...

André Bandeira disse...

leve com água, como pluma, ou coisa alguma... me leve à toa pela próxima vez...

Three time free disse...

"Lata nova vela a Velha"

simplesmente uma batata inglesa.
eu ia dizer chuchu, mas chuchu é tão sem graça, rs

Thomaz Ribeiro disse...

E aí, Simas, faz tempo, não? Tu te identificaste e eu fiquei um tempão para saber é que estava falando comigo. O que tu achaste dos contos, melhoraram? Quanto à tua poesia (sabes que sou entusiasta teu), sinto uma melhora profunda, uma trabalho mais hágil com o ritmo. Parabéns. Cara, aproveita e linka o meu blog, pois o teu já está linkado. Abraços.
P.S - Lembro do teu conto e sabes que o achei ótimo.