11.7.07

Tinha saudade de chumbo minha cidade solidão
Sempre que alguém me abraça
me sinto uma praça esperando o trem de uma estação
estacionado o dia é quase sempre uma brisa leve ou um breve furacão

Tinha saudade de rumo minha metade coração
meio trsite me aprumo
meia andorinha já me faz verão
virá da noite um novo dia-a-dia de nossas vidas
entre aspas e exclamação...

Jsimass





mais uma letra de música

3 comentários:

Janelas Entreabertas disse...

a saudade, presença impertinente dos santidos, é sempre um lugar gostoso de visitar, uma praça, um canto escuro de uma casa antiga, um sonho q sempre nos atinge! muito bom o texto!

Márcio Cruz disse...

bonito isso aí, cara. muito!
Márcio

elenmateus disse...

gostei. isso é importante pra quem escreve, o leitor gostar da parada, eu acho.